domingo, 18 de novembro de 2012

A Teologia da Prosperidade-Explicações da Bíblia Apologética de Estudo


Alguns versiculos usados erroneamente pelos adeptos da Teologia da Prosperidade,e a explicação correta(retiradas da Bíblia Apologética de Estudo):

"Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido.Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressöes, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados."(Is 53.4,5)

EXPLICAÇÃO

De acordo com a Bíblia,haveremos realmente de desfrutar do pleno restabelecimento físico na ressurreição(1Co 15.42-44;1Ts 4.15-17),mas o restabelecimento do nosso corpo,no estado mortal em que nos encontramos,não é garantido.
O contexto da referência em estudo indica que o restabelecimento espiritual também está em vista: "Quem deu crédito á nossa pregação?[...]Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões,e moído por causa das nossas iniquidades".Pregação,transgressões e iniquidades atribuem ao contexto um restabelecimento espiritual-o pecado está sendo focalizado.Diversas ocasiões são registradas nas Escrituras em que servos de Deus,acima de qualquer suspeita,foram limitados e não puderam resolver os problemas como desejavam.
Lemos em 2 Coríntios 4.16: "Ainda que o nosso homem exterior se corrompa,o interior,contudo,se renova de dia em dia".O apóstolo Paulo não pôde curar a enfermidade de Timóteo(1Tm 5.23),e muito menos Epafrodito(Fp 2.25-27)e Trófimo(2Tm 4.20).O próprio apóstolo ficou doente(Gl 4.13-15) e sofria com um espinho na carne(1Co 12.7-9).Contudo,ninguém se atreveria a dizer que Paulo estava desqualificado como crente verdadeiro.Pelo contrário,esses cristãos aceitaram suas situações e confiaram na graça de Deus para sustentá-los.As Escrituras nos incentivam: "Não estejais inquietos por coisa alguma;antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica,com ação de graças"(Fp 4.6).


"Em verdade vos digo que ninguém há, que tenha deixado casa, ou irmäos, ou irmäs, ou pai, ou mäe, ou mulher, ou filhos, ou campos, por amor de mim e do evangelho,
Que näo receba cem vezes tanto, já neste tempo, em casas, e irmäos, e irmäs, e mäes, e filhos, e campos..."(Mc 10.29,30)


EXPLICAÇÃO

Este versículo não tem nenhuma relação com dinheiro ou riquezas,antes,está falando,especificamente,daqueles que abandonam casa e família por amor a Jesus e ao evangelho.Tais pessoas serão recompensadas por fazer parte de uma comunidade de crentes,na qual terão suas relações de amizade e companheirismo multiplicadas,de forma mais íntima e espiritualmente significativa do que suas próprias relações de sangue(Cf. Mc 3.31-35;At 2.41-47;1Tm 5.1,2).
O Senhor Deus deseja que tenhamos uma perspectiva equilibrada em relação ao dinheiro.A Bíblia não condena posses ou riquezas.Não é pecado ser rico.Algumas pessoas muito religiosas na Bíblia,como Abraão,por exemplo,eram bastante ricas.Deus condena o amor ao dinheiro e/ou às riquezas(Lc 16.13;1Tm 6.10;Hb 13.5).O amor às coisas materiais é um sinal de que a pessoa está vivendo sob uma perspectiva temporal e não eterna.A Bíblia nos fala que o amor ao dinheiro e às riquezas pode conduzir à destruição.O apóstolo Paulo declara: "As pessoas que querem ficar ricas,caem em tentação"(1Tm 6.9).O próprio Jesus,certa vez,advertiu seus seguidores desse mesmo perigo(Lc 12.15)e orientou seus discípulos para que tivessem uma perspectiva eterna,exortando-os a não acumular tesouros na terra(Mt 6.19,20;Jo 6.27),antes,que buscassem primeiro o reino de Deus(Mt 6.33).
Viver para Deus de modo íntegro deve ser a nossa prioridade.Quando fazemos isso,podemos descansar seguros,porque Deus nos providenciará o necessário para a vida.A nossa atitude deveria refletir o ensino do apóstolo Paulo em Filipenses 4.12,13 e não aceitar o texto em estudo como uma transação econômica de grande rentabilidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário