domingo, 10 de fevereiro de 2013

Transfiguração de Cristo


Tu te transfiguraste sobre o Monte, ó Cristo, nosso Deus,
revelando a tua glória aos teus discípulos,
tanto quanto lhes era possível contemplá-la,
a fim de que, quando te vissem crucificado,
compreendessem que aceitaste livremente a tua Paixão,
e anunciassem ao mundo que és, em verdade, o Esplendor do Pai.
(Hino ortodoxo)


Hoje algumas igrejas cristãs celebram a Transfiguração do Senhor.Vejamos o que a Bíblia tem a nos dizer sobre esse acontecimento:

"Seis dias depois, Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João, irmão de Tiago, e os levou, em particular, a um alto monte.
Ali ele foi transfigurado diante deles. Sua face brilhou como o sol, e suas roupas se tornaram brancas como a luz.
Naquele mesmo momento, apareceram diante deles Moisés e Elias, conversando com Jesus.
Então Pedro disse a Jesus: "Senhor, é bom estarmos aqui. Se quiseres, farei três tendas: uma para ti, uma para Moisés e outra para Elias".
Enquanto ele ainda estava falando, uma nuvem resplandecente os envolveu, e dela saiu uma voz, que dizia: "Este é o meu Filho amado de quem me agrado. Ouçam-no!"
Ouvindo isso, os discípulos prostraram-se com o rosto em terra e ficaram aterrorizados.
Mas Jesus se aproximou, tocou neles e disse: "Levantem-se! Não tenham medo!"
E erguendo eles os olhos, não viram mais ninguém a não ser Jesus."(Mt 17.1-8)

"Seis dias depois, Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João e os levou a um alto monte, onde ficaram a sós. Ali ele foi transfigurado diante deles.
Suas roupas se tornaram brancas, de um branco resplandecente, como nenhum lavandeiro no mundo seria capaz de branqueá-las.
E apareceram diante deles Elias e Moisés, os quais conversavam com Jesus.
Então Pedro disse a Jesus: "Mestre, é bom estarmos aqui. Façamos três tendas: uma para ti, uma para Moisés e uma para Elias".
Ele não sabia o que dizer, pois estavam apavorados.
A seguir apareceu uma nuvem e os envolveu, e dela saiu uma voz, que disse: "Este é o meu Filho amado. Ouçam-no!"
Repentinamente, quando olharam ao redor, não viram mais ninguém, a não ser Jesus."(Mc 9.2-8)

"Aproximadamente oito dias depois de dizer essas coisas, Jesus tomou a Pedro, João e Tiago e subiu a um monte para orar.
Enquanto orava, a aparência de seu rosto se transformou, e suas roupas ficaram alvas e resplandecentes como o brilho de um relâmpago.
Surgiram dois homens que começaram a conversar com Jesus. Eram Moisés e Elias.
Apareceram em glorioso esplendor e falavam sobre a partida de Jesus, que estava para se cumprir em Jerusalém.
Pedro e os seus companheiros estavam dominados pelo sono; acordando subitamente, viram a glória de Jesus e os dois homens que estavam com ele.
Quando estes iam se retirando, Pedro disse a Jesus: "Mestre, é bom estarmos aqui. Façamos três tendas: uma para ti, uma para Moisés e uma para Elias". (Ele não sabia o que estava dizendo.)
Enquanto ele estava falando, uma nuvem apareceu e os envolveu, e eles ficaram com medo ao entrarem na nuvem.
Dela saiu uma voz que dizia: "Este é o meu Filho, o Escolhido; ouçam-no!"
Tendo-se ouvido a voz, Jesus ficou só. Os discípulos guardaram isto somente para si; naqueles dias, não contaram a ninguém o que tinham visto"(Lc 9.28-36).

Notemos que em Lucas o número de dias é oito,e nos outros evangelhos é seis.Não se trata de uma contradição.Lucas simplesmente somou á contagem de dias o dia em que Jesus falou e o dia em que a Transfiguração ocorreu.
Também devemos observar,na área da apologética,que o texto não serve para apoiar a doutrina espírita.Vamos ver o que diz o comentário da Bíblia Apologética de Estudo:

"Em primeiro lugar,antes de acharmos que o texto em análise apóia a doutrina da comunicação entre vivos e mortos,devemos observar alguns pontos-chave que indicam algo muito diferente: 1) Assim como alguns outros milagres extraordinários de Deus,esse também foi um evento único,sem paralelo,tanto no passado quanto em ocasiões posteriores;algo diferente dos casos espíritas,que se repetem a toda hora e lugar. 2) Não houve invocação de mortos.Em contrapartida,as sessões espíritas estão em franca desobediência aos textos bíblicos que condenam a necromancia(Dt 18.11,12). 3) O fenômeno descrito no texto foi espontâneo.Os discípulos não sabiam.Havia muita luz no ambiente e Jesus se transfigurou diante dos discípulos.Nas casas espíritas,o ambiente é montado e preparado por médiuns.Exige-se regularidade das pessoas,do horário,baixa luminosidade,entre outras coisas,para que a comunicabilidade dos espíritos seja favorecida.São os espíritos que entram em contato com as pessoas e não ao contrário. "O telefone só toca de lá pra cá",disse,certa vez,Chico Xavier,querendo afirmar que a decisão para que haja a comunicação parte dos espíritos. 4)O assunto tratado no monte da transfiguração era sobre a morte de Jesus,que estava para ocorrer brevemente: "E falavam da sua morte(Lc 9.31).Nas reuniões espíritas,os espíritos que se manifestam jamais falam a respeito da morte de Jesus como o único meio de redenção.Ao contrário,negam esta doutrina bíblica. 5)O diálogo ocorreu entre Jesus,Elias e Moisés,em corpos glorificados.Os discípulos,meros mortais encarnados,não participaram da conversa.Se a comunicação com os mortos fosse possível,por que os discípulos ali presentes não aproveitaram a oportunidade e conversaram com os profetas,figuras ilustres de quem leram na Torá? Pelo contrário,Pedro,num gesto insano,pois estava sonolento e assombrado,só se dirigiu a Jesus depois daquele epsódio extraordinário(Lc 9.33) 6) Por último,é curioso que Pedro,personagem da passagem em estudo,não tivesse entendido o fato como sendo um procedimento de invocação aos mortos.Vejamos o que escreveu: "Porque não vos fizemos saber a virtude e a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo,segundo fábulas artificialmente compostas;mas nós mesmos vimos a sua majestade.Porquanto ele recebeu de Deus Pai honra e glória,quando da magnífica glória lhe foi dirigida a seguinte voz: Este é o meu Filho amado,em quem me tenho comprazido.E ouvimos esta voz dirigida do céu,estando nós com ele no monte santo..."(2`Pe 1.16-18).
Diante disso,concluímos que o epsódio bíblico em referência,longe de ensinar a comunicação com os mortos,corrobora com a doutrina bíblica dsobre a divindade do Senhor Jesus,por meio da qul o Pai,mais uma vez,testemunha a respeito do Filho,permitindo com isso,que a glória que Jesus tinha no passado ,antes de sua encarnação como Verbo(Jo 1.14;17.5),fosse revelada.Jesus é o resplendor da glória de Deus entre os homens(Hb 1.3).O próprio Pedro,em 2Pedro 1.16-18,não faz nenhuma referência a Moisés e Elias,antes,enfatiza a glória e a majestade de Cristo"

A Transfiguração do Senhor tem seus significados.Mostra Cristo como o segundo Moisés.Moisés,no monte santo,teve o rosto iluminado e entregou a Lei.Cristo,no monte,com o rosto transfigurado falava com Moisés e Elias sobre a morte que iniciaria o novo concerto,no qual a Graça seria entregue.Moisés representava a Lei,e Elias os Profetas.Assim,era anunciado que em Cristo Jesus a Lei e os Profetas se cumrpiriam.A nova e eterna aliança seria outorgada por ele.A transfiguração foi,também,um alento para Jesus,que em breve enfrentaria terrível sofrimento e morte para nossa salvação.No monte da transfiguração,contemplamos a divindade de Cristo.Transfigurado,nosso Salvador,no qual habita a plenitude da Divindade,era coroado com a sua glória eterna,que ele teve com o Pai desde antes da fundação do mundo.Assim sendo,esse glorioso epsódio deve ser constantemente lembrado por nós,cristãos.Cristo como o cumprimento do antigo concerto,Cristo como enviado de Deus,e,Cristo como o próprio Deus.Sabemos que na transfiguração,Cristo foi glorificado por um momento,como que um vislumbre de sua glorificação final.Mas depois de sua gloriosa ressurreição e ascenção, ele foi glorificado para sempre.Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário