sábado, 7 de dezembro de 2013

Advento




 O ano litúrgico começa com o período do Advento, no quarto domingo que antecede o Natal. A palavra "advento" vem do latim "Adventus Redemptoris", ou "a vinda do Redentor". Faz parte do ano litúrgico desde o século VI. Mais do que um período preparativo para festejar o Natal, o Advento nos alerta para a necessidade de nos prepararmos diante do evento final da história: o segundo Advento de Cristo. A criança de Belém é o Senhor e juiz das nações, que virá em poder e glória no fim dos tempos para estabelecer o reino pelo qual pedimos na oração que ele mesmo nos ensinou.
  Por enxergar a primeira vinda de Cristo à luz da segunda, o Advento contesta a deturpação sentimental ou a completa secularização do Natal pelo mundo. As igrejas que observam o Advento como um tempo de preparação espiritual, visando a manifestação final do reino de Deus, restauram o sentido bíblico do Natal, colocando-o no contexto da história da salvação.

GUIRLANDA DO ADVENTO

 No Advento, muitas igrejas fazem a celebração litúrgica da Guirlanda do Advento, uma parábola encenada que representa a crescente expectativa do povo de Deus para com a vinda do Messias.
 A guirlanda é um círculo de folhagens com quatro velas. O círculo representa o amor de Deus, eterno e sem fim nos seus propósitos.
 As velas, que vão sendo acendidas progressivamente, uma a cada domingo do Advento, nos falam da chegada da luz verdadeira ao mundo, cujo brilho a escuridão jamais conseguirá apagar.
 Esse antigo costume surgiu em lares protestantes da França e da Alemanha, e foi se espalhando por todo o mundo cristão. Simboliza a antecipação da igreja que, ao preparar-se para celebrar o nascimento do Messias, também levanta seus olhos para o futuro, antevendo pela fé, a manifestação plena do seu reino, no final dos tempos.
 No início do culto, a cada domingo do Advento, uma família previamente preparada, acende uma, depois duas, até que, no quarto domingo do Advento, todas as quatro velas estejam acesas. As velas da Guirlanda do Advento devem permanecer acesas durante o culto, não só no período do Advento, mas também na véspera e dia do Natal, e no primeiro domingo após o Natal.
 A cada domingo do Advento, uma família diferente pode participar da liturgia da guirlanda.

extraído do Manual do Culto, da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário