terça-feira, 15 de outubro de 2013

Características do verdadeiro Evangelho- parte 2

Conforme eu prometi, aqui estudaremos os frutos do Evangelho na vida do cristão.

1. O verdadeiro Evangelho nos torna humildes
"Minhas preces não são dignas,mas  Tu és bom(...)"(hino católico da Idade Média)

Pelo fato de sermos salvos apenas pela graça (favor imerecido) e pela fé (que não vem de nós,é dom de Deus), não podemos ser orgulhosos. O fato de percebermos que não somos melhores do que qualquer outro pecador faz com que possamos adorar e dar toda a glória de nossa salvação ao Criador.O teólogo C.S. Lewis observou que orava por aqueles a quem mais era tentado odiar(como Hitler, Stalin e Mussolini). Enquanto o fazia, passava a pensar na sua própria condição de pecador indigno,e que não era muito melhor do que os piores pecadores.
Reconhecendo nossa miséria e pecaminosidade diante do glorioso, bom, santo e justo Deus, começamos a trilhar o caminho da verdadeira humildade.E, assim caminhando, podemos declarar como o salmista: "Não a nós, SENHOR, não a nós, mas ao teu nome dá glória"(Sl 115.1)

2. O verdadeiro Evangelho produz segurança
"Depois que o presente é recebido,pode ser devolvido? Alguns pensam que podemos perder a salvação por apostasia ou rebelião.Mas quando Deus constrói uma ponte sobre aquela brecha infinita e torna um membro caído do gênero humano seu filho,o processo não pode ser desfeito"(Erwin E. Lutzer)

Quando os que foram eleitos antes da fundação do mundo ( Ef 1.4)  são salvos por obra da graça soberana (Ef 2.8), quando se entregam verdadeiramente ao verdadeiro Evangelho( Jo 3.16), podem estar seguros de que de modo algum poderão perecer no castigo eterno (Jo 10.28). É Deus quem opera em nossa vida, e quem nos escolheu para que fossemos salvos das trevas. É estranho que existam denominações cristãs que pregam e amedrontam os fiéis com a ameaça do castigo eterno. Ora, nós que fomos sepultados com Cristo,mortos para o pecado e renascidos para Deus (Cl 2.12), jamais decairemos final e totalmente do estado da graça. Se Deus nos deu a nova vida mediante o sangue de Cristo,jamais poderemos perecer(leia com cuidado o capítulo 10 do evangelho de João). Deus nos deu a salvação para que ninguém a tome. Deus nos ressuscitou dentre os mortos para que possamos viver eternamente. A Bíblia é clara em dizer que nenhuma criatura podenos separar do amor Deus( Rm 8.39). Sendo nós criaturas dEle (Gn 1.27) , de nenhum modo´poderemos cair do estado de salvação.


3.O verdadeiro Evangelho produz frutos
" Os que são eficazmente chamados e regenerados, tendo criado em si um novo coração e um novo espírito, são além disso santificados real e pessoalmente, pela virtude da morte e ressurreição de Cristo"(Confissão de Fé de Westminster)

Apesar da salvação ser apenas pela fé,apesar do homem ser salvo quando crer sinceramente,sem necessidade de obras, devemos saber que apenas os que buscam ser fiéis a Deus serão salvos. Não trata-se de incluir outra exigência além da fé para a salvação, e sim de reconhecer a verdade bíblica de que a santidade é necessária( Hb 12.14).Mas como poder ser? Não há contradição? De modo algum. Devemos saber que a salvação produz naturalmente a santidade(mesmo que imperfeita,pois a perfeição só nos será concedida na glorificação de nosso corpo), do mesmo modo que o fogo produz o calor.O fogo não produz o calor para ser fogo,e sim porque é fogo. A fé salvadora,é a fé cujos frutos são as boas obras (Tg 2.17). Por isso,devemos pregar com ênfase a santidade bíblica. O tempo oportuno de ser santo é agora!
Um conhecido texto (Gl 5.22) nos fala sobre os frutos,a santidade que deve se seguir à conversão. Ora, Deus nos predestinou desde antes da fundação do mundo para que produzissemos boas obras.Nessa obediência encontraremos os frutos da fé.


4.O verdadeiro Evangelho implica na renúncia do EU
"Tudo ó Cristo a Ti entrego/ Tudo sim por Ti darei/ Resoluto mas submisso/
Sempre a Ti eu seguirei"(hino evangélico tradicional)

Jesus foi claro ao ensinar que se queremos seguí-los,temos de negar a nós mesmos(Lc 9.23).Isso implica em deixar todos os nossos pensamentos, valores,moralidade, projetos, obras.etc. para trás quando estes se colocarem contra a nossa fé. Também existirão momentos no qual até mesmo coisas boas não são da vontade de Deus.Como exemplo,podemos usar os desejos de um jovem quanto ao futuro.Ele deseja ser médico, para cuidar e curar os enfermos,uma bela função.No entanto, no caso específico dele, Deus o quer no sagrado ministério(ou outra ocupação) .O que ele deverá fazer? Deixar o que lhe parece bom de lado e seguir ao que Deus quer para sua vida.É muito difícil negar a nós mesmos...que Deus nos ajude!


5.O verdadeiro Evangelho muitas vezes nos trará dificuldades
"Sou trigo de Deus e serei moído pelos dentes das feras"( Inácio de Antioquia)

Muitas vezes, os cristãos foram perseguidos ao longo da História (Mt 5.10). Milhões deles foram assassinados.De Roma à antiga União Soviética, a igreja tem sido glorificada pelo sangue dos mártires. Estes homens e mulheres,que preferiram sofrer como cristãos ao invés de se entregarem aos prazeres mundanos ( Hb 11.24,25), nos servem de exemplo de como glorificar a Deus na vida e na morte. Muitos de nós fomos,somos e seremos perseguidos e até mesmo mortos por amor ao Evangelho. No entanto, também é difícil viver para o Evangelho. Ao contrário do que pregam os "mestres" da "teologia" da prosperidade, o caminho do peregrino é cercado de espinhos (Lc 9.57,58). Ora, é impossível desfrutar plena alegria nesta vida. Enquanto cá estamos, aparecerão provações, tentações, lutas, dores...Um certo hino muito antigo diz que receberemos muitas vezes nessa vida,ao seguirmos Cristo, "choros, lutas e trabalhos".De fato por estarmos em constantes lutas contra o diabo e seus anjos,o mundo( o sistema caído) e a carne(esta é a mais difícil luta!), passaremos por dificuldades que aqueles que estão do lado do Maligno são poupados. No entanto,equanto para estes o caminho da morte está preparado e não há consolo divino,para nós estão garantidas a vitória e a doce presença do Senhor!
Sim, os cristãos(mesmo os mais fiéis) passam por enfermidades ( 1 Tm 5.23), tentações (Tg 1.2,3), problemas familiares, problemas psicológicos, problemas financeiros,etc.


6.O verdadeiro Evangelho produz vitórias
"Como há de ser(...) Quando avistando além da escura vida/ os átrios da mansão celestial"(hino evangélico tradicional)

Temos a perseverança garantida. Nesse caminho do Evangelho, entre fé( Hb 11.6) ,  obediência, boas obras( Tt 2.14), gratidão (I Ts 5.18) ,amor(Mt 22.36-39) , justiça (Sl 97.2), consolo e proteção divinos (Sl 23), vitória contra o mal(Rm 8.37-note-se que a vitória não significa uma vida perfeita, e sim perseverança em todas a situações.Essa é a grande vitória contra o mal) e todo o trabalhar de Deus,somos cristãos autênticos. O Senhor nos consola, nos dá o seu amor, nos dá a paz que excede todo entendimento (Fp 4.7) e por fim, a maior vitória( Ap 3.12).

Nenhum comentário:

Postar um comentário