terça-feira, 21 de maio de 2013

Informações interessantes retiradas do livro "O calvinismo na prática"


O CALVINISMO NA PRÁTICA

Períodos da Teologia Igreja Medieval:
Beneditino(600-1000):Período de crescimento veritginoso da vida monástica sob a Ordem dos Beneditinos
Escolástica(1000-1300):Síntese teológica da filosofia redescoberta de Aristóteles com o pensamento cristão
(1300-1500):Era da dissolução da síntese medieval,caracterizada por um ceticismo em relação ao valor da filosofia para o desenvolvimento teológico.

Pontos de vista sobre a Ceia do Senhor no período beneditino:
Paschasius Radbert:Transubstanciação.
Rabanus Maurus:Presença simbólica.
Ratramnus:Presença espiritual.

Gottschalk:Defendia a dupla predestinação tal qual ensinou Agostinho

Anselmo de Aosta(1033-1109):Desenvolveu o argumento ontológico da existência de Deus;Um de seus conceitos-chave e a idéia de "economia":Nada que existe no universo criado é supérfluo.Tudo é necessário,tudo reflete a natureza de Deus;Como tudo que Deus faz é necessário,foi necessário que Cristo encarnasse e morresse por nós.Não poderia haver outra forma de expiação dos pecados;A morte de Cristo foi necessário para o desagravo da honra de Deus,ofendida pelo pecado do homem.Assim sendo,não trata-se de um resgate pago a Satanás,como muitos afirmavam;Cristo ganhou méritos na cruz.Já que Ele é Deus e tem tudo,era impossível ao Pai recompensá-lo.Assim sendo,ele transferiu seu mérito para os pecadores,possibilitando a salvação;Anselmo sustentava(ao menos seus escritos parecem mostrar isso)algo parecido com o Sola Fide dos reformadores;A morte de um justo era necessária para expiar o pecado da humanidade visto que Deus,por ser totalmente justo,não poderia simplesmente perdoar o homem.

Calvino:Dava ênfase a encarnação de Cristo,pois graças a ela ele se solidarizou com a raça humana em seus sofrimentos(embora não no pecado).Cristo tinha sentimentos humanos.Do contrário,não seria verdadeiramente homem
Cristo nos salvou não só na cruz,mas em toda a sua vida de sofrimento e obediência.A cruz foi o climax.Lá,ele carregou os dois pecados de Adão: Blasfêmia(pois queria equiparar-se a Deus) e traição(pois se rebelou).Cristo sofreu com os terrores do tribunal justo de Deus,contemplou a vingança do Pai sobre si proprio.Por isso também apavorou-se no Getsemane.
Comentários sobre o sofrimento de Cristo:
A face de Cristo foi desfigurada,
para restaurar em nós a imagem de Deus

Lutero: Apesar de sua experiência de conversão ser parecida com a pregada pelos evangelicalistas,devemos lembrar que a teologia dele era fortemente sacramental(enfase nos sacramentos)Ou seja,podemos descansar e crermos que somos justificados pela fé apenas,por termos fé manifestada em nosso.
o batismo em águas e na comunhão eucarística.Sendo assim,o coletivo(a igreja)tinha papel maior na vida espiritual do homem do que entre os atuais evangelicalistas.


Peter Martyr Vermigli(1499-1562):Esse teólogo italiano foi um dos reformadores mais brilhantes.Foi um peripatético.Teve grande influência na reforma inglesa.Consultado sobre a controvérsia das vestimentas,disse que pessoalmente não as queria,mas se isso fosse necessário,não haveria problema em usá-las.Era um assunto sem importância;deu base ao puritanismo;cria na conversão futura em massa dos judeus

Puritanos:Em relação a pregação,desejavam que fosse sóbria,majestosa,no entanto simples,para que todos pudessem entender,e que tivesse sempre na sua conclusão uma instrução de aplicação na vida da igreja e dos fiéis.


William Perkins(1558-1602):Pregador puritano brilhante,dava ênfase à doutrina calvinista da predestinação(e supralapsariana)e à conversão dos pecadores.Segundo ele,primeiro Deus decretou os fins(salvação de alguns e condenação de outros)antes de considerar os meios(criação,queda,etc.).Para ele,o uso da lei é:
Por o pecado em relevo,tornando-o conhecido.
Promover e aumentar o pecado.
Denunciar a perdição eterna pela menor desobediência,sem oferecer qualquer esperança de perdão,o que mostra ao homem sua necessidade de Deus e o conduz ao arrependimento que o liberta em Cristo
Conduzir o regenerado à nova obediência.


Jhonatan Edwards:Sua igreja protagonizou um avivamento a partir da cidade de Northampton em 1734-1735 que se espalhou para as outras colônias americanas
Em Edwards,vemos que  no primeiro passo da conversão,as pessoas tendem a deixar as práticas consideradas pecaminosas e começam a procurar respostas na Bíblia,na oração,etc.
"Passos" para a conversão,segundo Jhonatan Edwards(Embora não sejam sempre assim).


Despertamento do individuo para o sentido do perigo deplorável de sus condição natural
Convicção da absoluta dependência do poder e da graça soberanos de Deus e da necessidade universal de um mediador.
Sendo despertados para um sentido de seus pecados e tornando-se conscientes de que o próprio Deus provê algum tipo de proteção para eles,essas pessoas então "...se dispõe a uma nova direção de esforços estéreis,em suas próprias forças,para tornarem-se melhores;e mais uma vez encontram novos desapontamentos.
"uma convicção da justiça de Deus quanto a tê-las condenado,o que fica claro na sensação da própria pecaminosidade excessiva e da vileza de suas ações"
A pessoa começa a ver sensivelmente a beleza e a glória de Deus
(Esses cinco primeiros passos são preparatórios para a graça.Edwards os chamava de "humilhação legal").
Sincero desejo da alma por Deus e por Cristo.
Descanso santo da alma,uma doce satisfação na qual eles estavam simplesmente cientes de se deleitarem em Cristo.
Segurança

Para Edwards,o Espírito Santo foi "comprado"por Cristo e dado ao crente como herança.


Friedrich Schleiermacher(1768-1834):Julgava a teologia tradicional da ortodoxia protestante ultrapassada.O objetivo de sua vida era "criar uma aliança eterna entre a viva fé cristã e uma pesquisa científica livre e autônoma,uma aliança pelos termos da qual a ciência não será impedida e a fé não será excluída".Para ele,a autoridade das Escrituras se faz presente apenas quando já existe o relacionamento com Cristo"A queda não é um momento histórico definido pela desobediência de Adão,mas a tipificação de uma condição generalizada,a dos seres humanos ainda não em contato com a santidade de Jesus Cristo(que era comunicada aos crentes).

Samuel Vincent(1787-1837):Pastor e teólogo francês.Traduziu várias obras de outras línguas.As ciências naturais e humanas(incluindo as belas-artes)são uma tarefa crucial para os cristãos.

J.H. Merle d'Aubigné(1794-1872):Teólogo e pastor reformado francês,que participou do Réveil(avivamento) que teve inicio por volta de 1813 na Suíça e na França.Buscava uma ortodoxia viva.Cria que se a integridade da cinetífica deveria ser mantida,as forças da razão humana necessitavam ser dirigidas "debaixo da influência do Espírito Santo a da Palavra".

Séc. XIX:Imigrantes holandeses nos EUA temiam a americanização de sua teologia calvinista,pois segundo eles a religião americana era metodística.Fundaram a Igreja Cristã Reformada.Entre as críticas,diziam que os americanos trocaram o catecismo pela escola dominical,estudos bíblicos por reuniões de oração,sermões doutrinários por sermões tópicos,e tinham de recorrer as "emoções dos ignorantes"(os chamados reavivamentos).
Em 1917,a CRC(Igreja Cristã Reformada)passou a permitir o uso de imagens,como o presépio natalino
As mudanças consideradas más pelos conservadores foram principalmente por causa dos leigos,e não do clero.


Heinrich Horch(1652-1729) Teólogo e pastor reformado alemão..A mais conhecida de suas obras foi a "Bíblia mística e profética".Horch entendia o Apocalipse como uma descrição profética dos principais acontecimentos na história da Igreja e do mundo.Teve uma série de disputas teológicas como professor.Em certo período da vida,influenciado por outros teólogos,passou a crer que o batismo deveria ser por imersão e a Ceia do Senhor deveria ser celebrada juntamente com a festa de amor.No final da vida,deixou de lado as reservas em relação a pratica do batismo.Ficou preso por um tempo por suas crenças profundamente pietistas e quase ficou louco,tentando o suicidio varias vezes.Tirou os dentes e os cabelos,para aguardar a transformação no "novo homem"Depois,já solto e recuperado,passou a viver uma vida mais tranquila,servindo a Deus até o fim de sua vida.Defendia a unidade da igreja,pregando que reformados e luteranos vivessem como irmãos.Pregava que a Bíblia exige que sua mensagem seja aprendida não meramente com a mente ou com os lábios,mas com o coração e a fé.Com auxílio do Espírito de Cristo,o intérprete deve pegar a "letra" da lei e da história do AT e relacionar à vida interior do cristão.Comentou o livro de Cantares,tratando-o como uma alegoria da relação entre Cristo e a Igreja.Em Ct 6.8,interpreta as rainhas como as igrejas que "se posicionam contra a verdadeira noiva de Cristo no espíirto do Anticristo(as igrejas católicas e protestantes que praticam a falsa adoração)".As concubinas são os mulçumanos.As virgens são os pagãos.Horch também interpretava as cartas as igrejas do Apocalipse cada igreja como sendo um período da história.
1.Sob os judeus e gentios.
2.sob os imperadores cristãos
3.a do Anticristo.
4-7: Da Reforma e seus desdobramentos.
A Igreja de Filadélfia pertence ao que Horch chamou de "segunda e mais completa Reforma".

Joachim de Fiore(c. 1135-1202):Tambem via o Apocalipse como relato detalhado do curso da história.


Thomas Brightman:Publicou em 1644 um comentário sobre Cantares.Nele,as rainhas são as igrejas da Inglaterra,Escócia e Genebra.As concubinas,as igrejas luteranas.as virgens,igreja como os anabatistas e unitarianos.

Dispensacionalismo:Surgiu com John Nelson Darby(1800-1882) e or Irmãos de Plymouth.Davam ênfase a descontinuidade das alianças do AT e do NT.Criam também que a igreja havia se apostatado e foi reformada por eles,ao contrario da teologia presbiteriana,que diz que Cristo teve sempre seus eleitos.
Os dispensacionalistas pregavam que a salvação se dava de forma diferente no AT(pela obediencia à Lei).Já os presbiterianos diziam que a salvação sempre se deu pela fé em Cristo(que iria de vir para quem estava no AT).

O pré-milenarismo remonta ao séc. II(Justino o mártir).

O presbiterianismo:Não se preocupou com questões escatológicas.as únicas que são tratados nos seus credos se referem a ressurreição,juízo final e coisas do tipo.O catecismo leva a crer que só haverá uma ressurreição,e não duas como pregam os milenaristas(o milenarismo é tradicionalmente rejeitado pelos presbiterianos).

Historia salutis(a ordem da obra geral de Cristo,como a crucificação)
Ordo salutis(a ordem pela qual os crentes passam pela conversão,santificação,etc.)
Devemos unir as duas visões de modo equilibrado.Karl Barth negava a ordo salutis.

Calvino:Deu ênfase na santificação,e na obra do Espírito em cada crente.

Ministério pastoral:O primeiro requisito é estar junto à Cristo.
Deve-se compartilhar tanto os sofrimentos quanto a glória de Cristo.Os sofrimentos são parte do processo de salvação.
Os sofrimentos nos identificam com Cristo,o servo sofredor.
"Para seguir o modelo do próprio ministério de Cristo,no qual a cruz vem antes da coroa,deve-se iniciar com o sofrimento do ministério".
Ser unido a Cristo no ministério do Evangelho tráz conflitos e perseguições.
Qualquer ministro que conheça bem a Bíblia dificilmente espera escapar do sofrimento.
Stu Weber disse: "O pastor mais parecido com Cristo não é aquele que é mais cheio gloriosamente em cada momento de seu ministério,mas aquele cujo ministério tráz em si elementos da crucificação"
Lutero disse: "Aqueles que estão no ofício do ensino devem ensinar com a maior fidelidade,e esperar nenhuma outra remuneração senão ser morto por causa da Palavra,pisoteado e menosprezado pela sua própria família".

Nenhum comentário:

Postar um comentário